Início » Há ou A: Entenda a diferença e aprenda o uso correto

Há ou A: Entenda a diferença e aprenda o uso correto

Atualizado em
Há ou A: Entenda a diferença e aprenda o uso correto — Descubra a diferença entre há e a e aprenda quando usar corretamente cada um deles, com exemplos práticos e explicação das diferenças gramaticais.

Dominar a língua portuguesa pode ser um desafio, especialmente quando lidamos com palavras homófonas, aquelas que têm a mesma pronúncia, mas grafias e significados distintos. Entre as dúvidas mais comuns nesse quesito, está o uso correto de “há” e “a”. A seguir, vamos esclarecer essa questão e fornecer dicas eficazes para nunca mais errar na escrita dessas palavras.

Entendendo o “Há”

A palavra “há” é uma forma do verbo haver no presente do indicativo ou no pretérito perfeito do indicativo, muitas vezes empregado com sentido de existência ou como indicativo de tempo decorrido.

Inscreva-se em nossa newsletter🦉

Receba dicas de estudo gratuitas e saiba em primeira mão as novidades sobre o Enem, Sisu, Encceja, Fuvest e outros vestibulares!

*Ao enviar os dados você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber informações adicionais do Estratégia.

Exemplos de Uso de “Há”

  • Em relação à existência:
  • “Há muitas pessoas na sala de espera.” (Existem muitas pessoas na sala de espera.)
  • “Naquele vilarejo, há apenas uma padaria.” (Existe apenas uma padaria naquele vilarejo.)
  • Refletindo tempo decorrido:
  • “Não nos vemos há dois anos.” (Faz dois anos que não nos vemos.)
  • “Há muito tempo, viviam em harmonia.” (Faz muito tempo que viviam em harmonia.)

Perceba que substituir “há” por “existe” ou “faz” não altera o sentido da frase. Além disso, vale ressaltar que não é correto utilizar “há” e “atrás” na mesma frase, por exemplo, “há dois anos atrás”, pois é redundante.

Conhecendo o “A”

Já a palavra “a” pode ser classificada de diversas formas: como artigo definido feminino, preposição, parte de uma locução ou se referindo à distância. Sua função na frase é distinta e depende do contexto.

Exemplos de Uso de “A”

  • Como artigo definido:
  • “A professora corrigiu as provas.” (Aqui “a” é usado simplesmente para definir a palavra “professora”.)
  • Atuando como preposição:
  • “Fiz referência a uma obra icônica.” (Aqui “a” estabelece a relação de dependência com o verbo “fiz referência”.)
    • Em locuções adverbiais:
      • “Daqui a pouco teremos um intervalo.” (Nesse caso, “a” faz parte de uma expressão que indica um momento futuro.)
    • Referindo à distância:
  • “Minha escola fica a dois quilômetros da minha casa”. 

É fundamental entender as diferenças para evitar a confusão comum entre essas palavras, como a dispensa de crase antes de pronomes pessoais ou em diversos contextos nos quais elas são aplicáveis.

Conclusão

Dominar o uso de “há” e “a” não só aprimora a escrita formal e coloquial, mas também evita mal-entendidos e enriquece a comunicação. Inclusive, pode ser um diferencial relevante no mundo profissional, acadêmico e em ambientes que valorizam o uso cuidadoso do idioma.

A diferença entre “há” e “a” pode ser sutil, mas sua aplicação correta revela atenção aos detalhes e um entendimento profundo da gramática da língua portuguesa. Agora que você está munido com esses conhecimentos e exemplos práticos, poderá evitar erros comuns e expressar-se com precisão e clareza. Continue praticando e, sempre que necessário, consulte fontes fidedignas para esclarecer dúvidas e aprimorar ainda mais sua escrita.

O que achou desse artigo?

😠😐😍
Reações gerais

Publicações Relacionadas

Ao continuar a usar nosso site, você concorda com a coleta, uso e divulgação de suas informações pessoais de acordo com nossa Política de Privacidade. Aceito